standard-title Mensagem do Presidente

Mensagem do Presidente

Caros Amigos,

O Clube Fenianos Portuenses, instituição de utilidade pública sem fins lucrativos tem como patrono o grande escritor portuense Almeida Garrett e como lema “Pelo Porto”, cidade invicta, patriótica e cívica.

Nela intervém activamente, desde a sua mais que centenária criação, no dia 25 de Março de 1904. Continua hoje a ter a sua sede aberta a todos os sócios, simpatizantes e amigos, em edifício monumental construído de raiz, no topo da Avenida dos Aliados, rodeado pela Igreja da Trindade, o antigo Cinema da Trindade, e a Câmara Municipal do Porto, três ex-libris do património edificado no centro histórico da cidade.

Nas suas instalações que honram e dignificam a história centenária e ilustre do Clube, há lugar constantemente aberto não só para o convívio e actividades culturais e lúdicas dos sócios, amigos e simpatizantes, nos seus diversos e confortáveis espaços, desde a sala de leitura, bar, pub, salão nobre, auditórios, salas de ensaios musicais, teatrais e de dança, como para as mais diversas actividades de ensino, formação, cultura e recreio de muitas entidades e individualidades da cidade que regularmente solicitam à direcção e serviços permanentes do Clube cedência/aluguer de instalações para esses efeitos.

A história, património, memórias e intervenção cívica e cultural na cidade, dos Fenianos, cujo nome se enraíza nos movimentos independentistas irlandeses do séc XIX, entranhou-se na cidade e foi acarinhada pelas suas populações, eruditos, notáveis e anónimos, tornando-se tradição memorável do Porto.

Para isso concorreu não só a notória organização dos seus imponentes corsos de carnaval que, com o apoio activo das forças vivas e progressivas da cidade, artistas e homens de letras de vanguarda, contribuíram decisivamente para popularizar esta festa profana de profundas raízes brasileiras e portuguesas, tornando-a popular, desde então, e contribuindo com os seus programas de actividades literárias, artísticas e culturais em que participaram grandes vultos da história da cultura, da literatura, da música, do teatro e da arte portuguesas, para despertar consciências individuais e mentalidades colectivas através do são associativismo, da formação e do lazer.

A sua centenária e nobre história, os seus livros de ouro e as lápides e quadros que revestem, interiormente, as suas vetustas paredes, registam a presença de algumas das mais importantes forças vivas da cidade, da industria e do comércio, nomes de grande vulto de escritores, como Aquilino Ribeiro, Jorge de Sena, José Régio, dramaturgos como Pirandello, artistas plásticos, fotógrafos e pintores de renome como Guedes de Oliveira e o renomado pintor Amadeu de Sousa Cardoso, folcloristas e musicólogos como Armando Leça e muitas, muitas outras individualidades de craveira nacional e internacional.

Com humildade mas não menor dignidade que se deseja à altura da valiosa herança patrimonial do Clube, patente num rico acervo de documentos históricos da sua Biblioteca, Arquivo e Museu, a sua actual direcção que tomou posse em Dezembro de 2011, continua a manter uma programação anual de actividades sócio-culturais permanentes, que vão da Música, Canto Coral e Instrumentos ao Ilusionismo, passando pelo Teatro, Dança, Bilhar, Ténis de Mesa e outros Jogos de Salão.

O seu plano anual de actividades recreativas direccionadas para as dezenas de sócios activos, numerosos e leais simpatizantes e todos os cidadãos do Porto e do país, inclui mensalmente uma grande diversidade de eventos que vão desde a celebração festiva e colectiva das grandes festas tradicionais portuguesas, religiosas e profanas, evocação de momentos altos da história dos Fenianos Portuenses, como as comemorações do seu aniversário, bailes recreativos, como os seus já famosos “réveillons”, bailes de Carnaval, Festas temáticas e infantis, concertos de música popular e tradicional portuguesa, palestras, Sessões de Poesia, Espectáculos de Fados e Jazz, festivais internacionais de ilusionismo, espectáculos de teatro, exposições de pintura, escultura, artesanato e outras artes plásticas.

São também guia dos Fenianos Portuenses a hospitalidade, a solidariedade, a abertura intelectual e cultural a todas as crenças e ideais progressivos e cívicos. Confraternizamos com todos os sócios presentes e futuros que desejamos sejam cada vez mais, de todas as idades, classes sociais e credos ideológicos mas sempre homens e mulheres dignos e de boa vontade, cidadãos de corpo inteiro e viva voz.

O Presidente da Direcção,

Fernando Coimbra